Pesquisa de campo: qual a melhor metodologia e ferramenta?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Quem está na faculdade, ou desenvolvendo algum outro tipo de trabalho que exige investigação, sabe o quanto a pesquisa está presente nesse universo. Ela é importante para o aprendizado, mas, também, para toda área acadêmica que irá, em algum momento, usufruir dessa informação.

Nesse contexto, a pesquisa de campo surge como ferramenta capaz de suportar pesquisadores e alunos em seus trabalhos acadêmicos e científicos.

No entanto, mais que observar e analisar um assunto, o pesquisador precisa definir a metodologia certa para aplicar à pesquisa e chegar a conclusões que sejam válidas e verificáveis. É aí que entra a pesquisa de campo.

O que é pesquisa de campo?

A pesquisa de campo tem a finalidade de observar fatos e fenômenos da maneira como ocorrem na realidade a partir de um recorte fiel do público estudado.

Para isso, são coletados dados referentes aos elementos observados. Posteriormente essas informações serão analisadas e interpretadas dentro de uma fundamentação teórica sólida. O objetivo de todo o processo é compreender e explicar o problema que é objeto de estudo da pesquisa.

Durante o processo de investigação, o pesquisador deverá cumprir algumas etapas para composição do trabalho científico. A pesquisa de campo é a fase que corresponde à observação, coleta, análise e interpretação de dados, de forma a compreender e explicar o problema pesquisado.

Geralmente essa pesquisa é realizada após o estudo bibliográfico ou revisão literária nas pesquisas científicas, acadêmicas ou nos trabalhos universitários de conclusão de curso (TCC).

Quais são os tipos de pesquisa de campo?

A escolha do tipo de pesquisa vai depender do objeto de estudo e a metodologia da coleta de dados aplicada:

Exploratória

O objetivo da pesquisa exploratória é aprofundar o conhecimento do pesquisador sobre o assunto pesquisado. Ela pode ser utilizada para facilitar a elaboração de um questionário ou para servir de base para pesquisas futuras.

Quantitativa–Descritiva

Este tipo de pesquisa de campo tem a finalidade de conferir hipóteses, analisar fatos e avaliar um assunto conforme suas principais variáveis. Utiliza técnicas de coleta de dados como entrevistas, formulários, questionários, etc.

Experimental

As pesquisas de campo experimentais objetivam pôr uma hipótese em teste para observar seus resultados.

Este tipo de pesquisa utiliza projetos experimentais que incluem fatores como grupos de controle, seleção de amostra probabilística e a manipulação de dados e variáveis para o controle dos fatores pertinentes. Pode ser utilizada no campo ou no laboratório. No campo, visa compreender os aspectos da sociedade. Já na pesquisa de laboratório, estuda pessoas, animais ou minerais em ambientes controlados.

É importante não confundir as pesquisas de campo com as pesquisas de levantamento, visto que esta última tem como foco a reunião de dados estatísticos.

Facilidade na palma da mão

Estudantes universitários, em sua maioria, utilizam a pesquisa de campo para amparar suas investigações de conclusão de curso. Muitas vezes precisam contornar o uso de instrumentos de investigação, como formulários e questionários e ainda se certificarem de que nenhuma informação foi perdida.

Hoje, com as ferramentas digitais, fazer pesquisas de campo ficou descomplicado. O universitário pode utilizar um sistema de coleta de dados em campo, como o software da Data Goal, por exemplo, para trabalhar com questionários digitais em tablets e smartphones.

Plataformas como essa agregam, no próprio sistema, recursos que antes só eram possíveis através de papel, caneta, máquina fotográfica e outros elementos necessários para as pesquisas de campo.

Outra vantagem da utilização de um software para pesquisa acadêmica é a redução de custo e tempo – duas coisas importantes para quem vive nesse contexto. Chega de perder dias digitando questionários, tabulando dados e, depois disso tudo, ir ao correio para despachar seu trabalho. Tudo agora é digital.

Com essa tecnologia é possível diminuir margens de erros e gerar mais credibilidade aos seus estudos, indo ao encontro de um resultado final realista e satisfatório.

Quer saber mais sobre esse sistema? Entre em contato com a gente.