As principais etapas de uma pesquisa de campo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A pesquisa de campo é caracterizada por investigações feitas através de documentos, bibliografia e coleta de dados de pessoas ou grupos, contando com recursos próprios de diferentes tipos de pesquisa.

Trata-se de um estudo mais aprofundado, realizado no local em que o fato acontece. Por exemplo: se o objeto de estudo é saber sobre a adaptação da população da comunidade X a um determinado serviço, a pesquisa será feita no bairro X.

Nesse ambiente, o pesquisador realiza a maior parte do trabalho pessoalmente, aplicando os questionários ou entrevistas por segmentação de grupos. O objetivo é compreender os diferentes aspectos de uma determinada realidade.

A pesquisa de campo tem a finalidade de observar fatos e fenômenos que ocorrem em determinada realidade, contribuindo para a solução de um problema ou para aumentar a produtividade ou eficiência de alguma ação.

Os retornos da pesquisa de campo são bastante eficientes, visto que ela é realizada no corpo a corpo, próximo ao público-alvo.

Etapas da pesquisa de campo

A maneira como os dados são coletados em campo depende muito do objeto a ser estudado – e da metodologia adotada para tanto. Sendo assim, não existe um “jeito certo” de fazer a investigação de campo, mas várias possibilidades que vão se encaixar em determinados contextos.

O primeiro passo é definir o problema ou a questão a ser estudada. A partir daí, formulários vão ser desenvolvidos, por especialistas, para as entrevistas de campo. Nesse momento, a pesquisa realmente começa, a partir das seguintes etapas:

Aplicação dos questionários

Quem vai a campo aplicar os questionários são pesquisadores contratados especificamente para essa tarefa. Eles são responsáveis por fazer o corpo a corpo com o público. Geralmente, os requisitos são formação, experiência e o perfil do público a ser pesquisado.

Além do papel do pesquisador, existe também a função do supervisor de equipes, que acompanha o trabalho e certifica a eficiência da pesquisa.

Coleta de dados

A coleta de dados é o registro das informações durante a entrevista. Pode parecer um processo simples e primário, mas exige preparo, cautela e padronização ao descrever ou assinalar as respostas.

O pesquisador pode definir regras para minimizar as chances de erro, como não abreviar palavras, utilizar as palavras exatas do entrevistado e não fazer o registro após terminar a entrevista, mas durante.

Tabulação e interpretação dos dados

Após a finalização da pesquisa de campo é hora de tabular os dados, ou seja, organizar as respostas de forma que faça sentido para quem vai ler os relatórios finais. Para isso, o profissional pode utilizar planilhas para agrupar respostas iguais ou semelhantes e, em seguida, fazer a contagem.

Com os dados organizados fica mais fácil interpretar as informações. Esse é um passo importante, pois a análise, por meio do referencial teórico, irá explicar a realidade ou o fenômeno estudado em detalhes.

Como utilizar a tecnologia na pesquisa de campo

Realizar pesquisa de campo de forma manual pode ser desgastante, caro e nada eficiente. Ainda bem que existe a tecnologia a nosso favor: ela automatiza os processos e melhora a análise dos resultados.

Escolher uma solução digital, como a da Data Goal, gera uma série de benefícios tanto para quem contrata e para quem realiza a pesquisa. Nosso aplicativo reduz custos e a quantidade de equipamentos necessários para essa finalidade.

Isso acontece porque o formulário construído na plataforma está a favor dos pesquisadores, permitindo, em alguns casos, que o usuário tenha acesso ao aplicativo que realiza a coleta e análise dos dados de forma totalmente automatizada, diminuindo as chances de erro.

Ao tabular os dados, o software agrupa de maneira precisa e organizada todas as informações, fotos, respostas, documentos, entre outros. As coordenadas geográficas também são registradas e os dados armazenados de forma segura na nuvem.

A aplicação do sistema Data Goal para pesquisa de campo oferece os seguintes diferenciais:

• Aplicação em pesquisa em modo offline;

• Possibilidade de retirada de resultados parciais com os pesquisadores ainda em campo;

• Banco de dados para produção do relatório final no mesmo dia;

• Recurso de combate à fraude com gestão de equipes e pesquisa;

• Monitoramento da localização das coletas realizadas por GPS;

• Indicadores de produtividade média individual e de equipes.

A ferramenta do sistema Data Goal é de fácil utilização e tem interface amigável que permite o dono da pesquisa faça alterações sempre que necessário, sem precisar de um especialista em sistemas para isso. E o melhor? Cabe no bolso!

Entre no nosso site e saiba mais sobre pesquisa de campo!