Como fazer pesquisa eleitoral: conheça 5 dicas

Uma campanha eleitoral bem sucedida é fruto de muito esforço e comprometimento de todos: candidatos, partidos e equipe envolvida. Além do planejamento estratégico necessário para orientar as ações que serão tomadas, saber como fazer pesquisa eleitoral é um elemento chave que não pode faltar no pleito.

Mais que identificar as intenções de votos, a pesquisa eleitoral é bem mais ampla. Elas também servem para validar o pensamento, a opinião, as necessidades e desejos dos eleitores, reconhecendo locais onde o candidato é mais forte, em quais eleitores deve-se investir e quais alianças políticas podem ser realizadas.

Nesse sentido, a pesquisa eleitoral deixa de ser um mecanismo para contar possíveis votos e passa a ser um instrumento estratégico para tomada de decisão do candidato. 

Mas para obter os resultados esperados, é preciso saber como fazer pesquisa eleitoral. Muitas vezes, equipes com pouco preparo acabam desenvolvendo formulário sem objetividade, sem alinhamento com as diretrizes da campanha e, sobretudo, com coleta de dados manual. É um modelo de investigação que não reflete a realidade da população e ainda pode derrubar a imagem do candidato.

Por esse motivo, elaboramos 5 dicas de como fazer pesquisa eleitoral e ter sucesso na campanha.

Defina os objetivos da pesquisa

Por mais que a equipe conheça a problemática do local a ser pesquisado, ela não pode simplesmente estabelecer diretrizes com base em achismos. A pesquisa eleitoral se faz necessária para esclarecer pontos que o candidato pretende desenvolver.

Dessa maneira, antes de liberar os questionários, defina com clareza aquilo que se quer, garantindo assim metodologia adequada e um melhor direcionamento da investigação.

Esse passo é importante pois a partir dessa definição, o comitê político consegue determinar a abordagem com a qual deseja trabalhar, se é qualitativa ou quantitativa.

Estabeleça a amostra

Por mais que o candidato queira ouvir todo mundo, é impossível entrevistar todas as pessoas da cidade ou estado. Por isso, a definição da amostra é tão importante. Através de cálculos estatísticos, o pesquisador chega a um número ideal de questionários, selecionando participantes, conforme o mapeamento da região.

Amostras são todas aquelas pessoas que possuem características necessárias para  responder às perguntas, por exemplo, ter título eleitoral e morar na região em que vota.

Dê preferência a formulários eletrônicos

Formulário em papel é coisa do passado. Além do alto custo, as impressões poluem o meio ambiente e requerem mão de obra para realizar a pesquisa. Esse tipo de coleta de dados favorece a fraude e manipulação de informações.   

Com os questionários automatizados, você tem mais produtividade, com menor recurso financeiro e ainda conta com controle e segurança dos dados.

Faça análise dos dados

Após a pesquisa é hora de colocar a mão na massa e fazer análise de todas as informações colhidas em campo. Para isso, o investigador tem a opção de  fazer manualmente, separando os dados e inserindo um a um em uma planilha eletrônica. Além da possibilidade de erros, a análise leva tempo para ser concluída, dificultando a tomada de ação do candidato.

Por outro lado, é possível utilizar sistemas avançados que capturam as informações  no momento da coleta, migrando para um banco de dados no servidor. Esse modelo é bem mais seguro, confiável e gera análise no mesmo dia.

Invista em aplicativo de pesquisa

Investir em aplicativo é a melhor maneira de fazer pesquisa eleitoral. A solução desenvolvida pela Data Goal possui todos os atributos necessários para que a investigação tenha o sucesso esperado.

Para começar, todo o processo cabe na palma da sua mão. Basta baixar o aplicativo e desenvolver o questionário na própria plataforma.  De maneira prática, intuitiva e amigável, o trabalho pode ser desenvolvido pelo próprio comitê de campanha, sem a necessidade de um programador para criar o formulário.

Com a solução da Data Goal, você consegue diminuir gastos e tempo de produção devido a automatização completa dos processos. Além de garantir um armazenamento de dados seguro e simplificado, o candidato pode acessar as informações a qualquer hora e em qualquer lugar.

O app para pesquisa eleitoral da Data Goal possui outros diferenciais, como:

  • Trabalha em modo offline;
  • Mantém banco de dados para a produção de relatório final no mesmo dia;
  • Disponibiliza recurso de combate à fraude com gestão de equipes de pesquisa;
  • Monitora a locação das coletas por GPS;
  • Marca tempo de duração de preenchimento;
  • Grava áudio das aplicações;
  • Descobre tendências.

As eleições estão se aproximando e você precisa otimizar seu tempo para conseguir cumprir a programação de campanha. A solução para pesquisa eleitoral é um excelente aliado da sua jornada política, proporcionando dados reais e factíveis que vão validar possíveis cenários e antecipar soluções futuras.

Entre em contato com a gente e conheça mais a nossa tecnologia.