5 dicas de marketing político para assessores

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Qualquer um que esteja precisando “vender seu peixe” – independente do tipo de peixe – precisa traçar uma estratégia consistente e regrada. Afinal, por meio dela é possível inspirar reações do público a respeito de uma ideia ou produto. Quem cumpre esse papel é o marketing e, nas campanhas eleitorais, o marketing político.

Um candidato que quer motivar seu público a votar nele, deve investir em métodos diferentes, ainda que estejam dentro de uma mesma estratégia. O marketing político não só ajuda, como também é vital para definir os vencedores de uma eleição. 

Com as inovações do marketing digital, não basta investir apenas nas velhas campanhas de mala direta: é preciso expandir seus planos. Pensando nisso, reunimos 5 dicas de marketing para assessores políticos que podem ajudar na trajetória das campanhas eleitorais. 

1. Tenha uma narrativa e uma estratégia de posicionamento

Um político deve representar sua história. Essa história precisa ser uma narrativa envolvente e bem trabalhada durante as campanhas, sempre consistente e crível. Além disso, também deve ser relevante ao público, de modo que os inspire, cause identificação e, assim, os faça acreditar em quem estão elegendo. 

Grandes marcas possuem estratégias desse tipo, pautadas em métodos e conceitos de branding. Da mesma forma, isso pode ser feito pelos políticos, buscando um perfil firme e bem posicionado, além de legitimidade e um bom relacionamento com seus eleitores. 

Nesse contexto, a assessoria deve estar atenta para fazer com que a comunicação tenha bastante coerência em todos os canais, utilizando um tom de voz correspondente às propostas. 

Esses aspectos da narrativa pessoal e do posicionamento também devem ser nítidos nos slogans utilizados nas campanhas. Para isso, priorize uma comunicação direta, que gere identificação instantânea entre o candidato e o público. O objetivo, claro, é conquistar eleitores.

2. Aposte em múltiplos canais para o marketing político

Por mais que, hoje em dia, haja outros canais digitais para estabelecer uma comunicação com o público, as formas tradicionais – como as propagandas televisivas – ainda são importantes. A própria mala direta ainda é uma ferramenta de grande impacto que atinge muitas pessoas, embora não seja a única (e nem a mais importante) alternativa. 

Contudo, se é para investir nesses canais, aposte em estratégias diferentes e específicas para cada um deles. 

No caso da mala direta, por exemplo, uma opção é personalizar os envelopes, fazer com que sejam mais provocativos e personalizados, sem parecer que foram feitos em massa. Recorra a especialistas em design para agregar valor ao material, dando a ele a chance de ser lido antes de ir para o lixo. 

Questione-se: qual é o perfil de público e/ou de eleitor que quero atingir nesse canal? Lembre-se sempre do seu público.

3. Invista nas redes sociais

É fato que hoje em dia todo mundo está super ligado nas redes sociais, acessando-as a todo momento e em todo lugar. Sendo assim, o marketing digital é uma ferramenta válida para que os políticos alcancem o grande público com mais naturalidade. 

Pelas redes o candidato pode se manifestar, posicionar-se em relação a um tema, explorar os assuntos virais e ficar em dia com sua comunidade de eleitores dentro do ambiente digital.

No twitter, por exemplo, isso é visível. Atualmente, há grande diálogo de entidades públicas por lá. Com isso, as ideias dos candidatos podem ser muito mais acessadas, por exemplo, pelo público mais jovem – que, muitas vezes, não costuma acompanhar outros canais de divulgação. 

Diante disso, as redes sociais também se mostram um excelente espaço para interagir com o público, se aproximar dele e evidenciar a união e a abertura para um relacionamento menos impessoal, sem frieza. 

4. Utilize marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo é uma ferramenta interessante aos canais digitais para educar o eleitorado a respeito das próprias propostas do político – principalmente sobre a importância que cada uma delas tem para a comunidade que se espera atingir. 

O marketing de conteúdo, como estratégia de marketing político-, atrai mais público e fortalece a imagem do candidato, transformando as intenções de mudança em compromissos firmados. 

5. Aposte nas pesquisas eleitorais

É sempre importante lembrar que os eleitores priorizam fatos, pesquisas e opiniões, principalmente quando estamos desenvolvendo estratégias de campanha. Por isso, além de ser claro e consistente ao se posicionar, também é necessário que o candidato apresente dados que corroborem suas opiniões. 

Nesse contexto, destaca-se a pesquisa eleitoral, grande influenciadora da escolha final dos eleitores. Aquelas pessoas que ainda estão em dúvida podem tomar suas decisões com base na intenção de votos registrada pelas pesquisas.

Além disso, os resultados de uma pesquisa eleitoral revelam a reputação do candidato. Essa informação é crucial aos comitês partidários. Conhecer as chances reais de candidatura pode ser um meio de direcionar os recursos de uma campanha, segmentando o público e traçando objetivos mais específicos. 

Diante disso, é vital obter um bom suporte que irá personalizar as suas pesquisas e torná-las bem mais eficazes.

Sabe quem pode te ajudar nisso? A Data Goal. Somos uma empresa especializada em condução de pesquisas de campo e nosso software está preparado para te atender na campanha eleitoral. 

Se você ainda não conhece os benefícios desse recurso, dê uma olhadinha em nosso blog. Ele está recheado de artigos que explicam detalhadamente como fazer uma pesquisa de intenção de voto